Pages Navigation Menu

Saúde Preventiva – Projeto MIDA nas Escolas

Saúde Preventiva – Projeto MIDA nas Escolas

MIDA SAÚDE DESENVOLVE TRABALHO PIONEIRO NO ESTADO

Culturalmente o Brasil  não trabalha de maneira preventiva, o que acarreta em onerosas despesas dos cofres públicos, direcionadas à saúde.

A educação com a saúde deve começar desde cedo, e não há lugar melhor para “aprender” do que a escola.

O projeto MIDA nas Escolas aborda três assuntos de suma importância e que hoje são casos de saúde pública:

  • Sobrepeso infantil;
  • Alterações posturais precoces;
  • Peso excessivo da mochila.

Iniciaram-se pequenas iniciativas no país com o intuito de modificar este quadro, mas nenhuma tão abrangente quando o MIDA nas Escolas.

Nosso projeto é a mais completa ferramenta para mudar efetivamente a saúde dentro da escola.

A consciência corporal deve começar cedo, durante a infância e a adolescência a estrutura corporal ainda está em fase de crescimento e maturação.

As conseqüências da má-postura podem ir além das dores nas costas. Além dos problemas de coluna, sentar da forma errada também compromete o desenvolvimento dos dentes, por exemplo, o que gera gastos com aparelho ortodôntico. Isso sem contar as dores nas mãos, LER – Lesão por Esforço Repetitivo e DORT – Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho. Razões suficientes para se ficar atento e procurar um ortopedista infantil para a prevenção do problema.

Segundo a fisioterapeuta Deborah Supino o problema é que quando as crianças chegam à escola, nem sempre recebem orientações dos professores. “A ausência de educação postural nas escolas primárias é uma grave falha. As crianças quando voltam das férias começam a enfrentar longos períodos na posição sentada em carteiras inadequadas, que resultam em posturas erradas, inclinadas e com os ombros caídos. Os maus hábitos começam a ser estabelecidos e se tornam automáticos”, explica.

Outro fator que prejudica muito a postura é o excesso de peso das mochilas. A criança começa a gerar compensações  com o corpo fazendo a musculatura trabalhar de forma assimétrica, esta irregularidade em médio e longo prazo estruturam alterações posturais graves, podendo levar à doenças incapacitantes no futuro.

Com relação ao sobre peso infantil comparando-se os dados de 1974-75 com os de 2008-09, na faixa etária entre 10 a 19 anos, o excesso de peso aumentou de 3,7% para 21,7% nos meninos e de 7,6% para 19% nas meninas.

Na faixa etária entre 5 e 9 anos, as diferenças foram maiores ainda. Em 2008-09, 34,8% dos meninos e 32% das meninas estavam com sobrepeso (16,6% e 11,8% obesos, respectivamente).

As complicações da obesidade que, antes, só apareciam tardiamente, estão ocorrendo cada vez mais cedo. Cerca de 60% das crianças entre 5 e 10 anos de idade têm pelo menos um fator de risco para doença cardiovascular (hipertensão arterial, dislipidemia, hiperinsulinemia, alteração do metabolismo da glicose, fatores pró-trombóticos) e 20% delas têm dois ou mais destes fatores (Amemiya S, Dobashi K, Urakami T et al. Metabolic syndrome in youths. Pediatric Diabetes 2007; 8 : 48–54).

Se você deseja levar para sua escola uma melhor qualidade de vida para seus alunos e ser um diferencial dentro do mercado, entre em contato conosco e agende uma visita da MIDA Saúde.

Atendemos em Porto Alegre e interior do estado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *