Será que apenas o isolamento social é o suficiente como medida de controle para o coronavírus?

Nossos gestores estão muito preocupados com o isolamento social, o que é de fato necessário, mas outros pontos devem ser abordados e veiculados em programas de rádio e televisão para a conscientização da população.

É fato que o coronavírus mudará hábitos da nossa sociedade de forma definitiva e quanto mais tempo levarmos para entender essa nova realidade, mais pessoas serão infectadas.

Principal medida para frear o vírus

Embora seja extremamente difícil, a principal medida para frear a transmissão do vírus é isolamento social ou o distanciamento social.

Estamos há mais de 1 mês adotando medidas de isolamento, mas sem adesão total da sociedade. Desta forma, não podemos simplesmente cruzar os braço, bater na mesma tecla e torcer para que dê certo.

Corrermos o risco iminente deste isolamento se romper caso o quadro econômico também entre em colapso.

Um bom gestor busca alternativas para as diferentes situações dentro do caos e adota as melhores medidas dentro da sua realidade.

Que outras medidas podemos tomar, além do isolamento social?

Estamos enfrentando uma crise muito maior do que uma crise na saúde. A área econômica será afetada, não só por fatores internos, mas também pelo mercado externo, já que se trata de uma pandemia mundial.

O país precisa de receita e isso é fato. Como equilibrar as coisas? 

Lockdown é insuficiente

O lockdown total apesar de ser a principal medida adotada por todos os países dificilmente terá sucesso aqui no Brasil sem uma supervisão das autarquias (polícia, agentes de saúde, governantes).

Na Holanda, por exemplo, há um controle do número de pessoas que podem utilizar as ruas.

É feito um rodízio pelo número do CPF e apenas as pessoas correspondentes podem utilizar as ruas

Imaginemos um cenário simples de divisão por CPF com final par|impar. Se ambos os finais detivessem 50% cada um, conseguiríamos uma redução nas ruas muito maior, pois nem todos sairiam ao mesmo tempo e assim manteríamos a economia girando, mesmo que de forma lenta.

Medidas de segurança

Os poucos comércios que ainda estão funcionando estão tomando algumas medidas de segurança contra a contaminação.

  • Número limitado de pessoas dentro dos estabelecimentos;
  • Distanciamento do público com os colaboradores;
  • EPIs para os colaboradores, etc

Estas medidas devem sair de dentro das empresas e serem adotadas nas ruas.

Em alguns países asiáticos o uso de máscaras é comum muito antes do COVID-19.

O brasileiro precisa criar novos hábitos AGORA.

A máscara é uma barreira física que reduz emissão de gotículas, seja simplesmente ao falar ou por reflexos de espirro e tosse.

Proibir aglomerações

Estamos vivendo a maior pandemia dos últimos 100 anos. Não é tempo de flexibilizações ou complacência

Manifestações políticas, aglomerações em parques e praças, acesso à praias, tudo o que possa causar aglomeração deve ser proibido imediatamente.

Um estudo americano publicado no New England Journal of Medicine mostra que o novo coronavírus pode sobreviver até três horas em laboratório na forma de partículas no ar. Ainda não se sabe, porém, se essa faculdade se reproduz na vida real e se desempenha um papel importante na transmissão da doença.

NÃO CUSTA PREVENIR.

Autuação por descumprir medidas

Por hora, os únicos que estão sofrendo autuação da lei são estabelecimentos comerciais.

Se as medidas de prevenção não forem seguidas a risca pela população, cabe ao governo impor medidas mais severas aos atos contra a saúde pública.

Estas são apenas algumas medidas apresentadas de fácil acesso e de rápida implantação.

Precisamos de inteligência e mais atividade de gestão por parte de nossos governantes.

 

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...